Universidades Brasileiras fazem parte do ranking global de equilíbrio de gênero na pesquisa

folder_special

A representatividade das mulheres nas pesquisas científicas ao redor do mundo tem aumentado nos últimos anos. No ranking mundial, as Universidades da América do Sul se destacaram principalmente a Universidade Estadual de Maringá – Paraná, que ocupou a segunda colocação.


share Compartilhar expand_more

O anual Ranking de Leiden, que avalia o desempenho científico das universidades do mundo, em 2019 incluiu pela primeira vez uma métrica de equilíbrio de gênero que calcula a proporção de mulheres entre o número total de autores de trabalhos de uma universidade. 

O indicador de gênero foi criado por pesquisadores da Universidade de Leiden na Holanda, liderado por Ludo Waltman. Os pesquisadores utilizaram um algoritmo que atribui gênero a nomes de autores e a partir disso puderem determinar quantas autorias totais de uma universidade eram homens, mulheres ou de sexo desconhecido.

A análise de dados de 2014-2017 considerando 963 universidades demonstrou que mulheres são responsáveis por cerca de 30% da autoria dos trabalhos acadêmicos de todo o mundo e que as universidades europeias tiveram em média mais participações de autoras femininas do que as universidades norte-americanas. Em relação à métrica de gênero, os institutos com melhor desempenho no Ranking em termos de impacto científico têm pontuações variadas e não apresentam os melhores índices, como por exemplo, a famosa Universidade de Havard (34% - 286° lugar no ranking). 

Entretanto, as universidades da América do Sul e da Europa Oriental lideram o ranking global de equilíbrio de gênero em pesquisa, sendo que as universidades do Brasil se destacam neste ranking devido aos índices da Universidade Estadual de Maringá – PR (2°), Universidade de São Paulo – SP (8°) e Universidade Federal de Santa Maria – RS (10°).

Cabe ressaltar que a Revista Bioika foi idealizada por pesquisadores na Universidade Estadual de Maringá (UEM), que hoje se encontram em diversas instituições na América do Sul. Além disso, enfatizamos que a maior parte dos colaboradores do nosso projeto editorial são mulheres. A Revista Bioika parabeniza todas as pesquisadoras da UEM por seus esforços em produzir pesquisas de qualidade e incluir a Universidade Estadual de Maringá no ranking das instituições com maior equilíbrio de gênero em pesquisa


Foto

Rosa Dias

emailrosa.dias@revistabioika.org

Bióloga com Doutorado em Ecologia pela Universidade Estadual de Maringá (PEA/UEM). Considero que só através da socialização do conhecimento poderemos alcançar uma sociedade mais justa. Tenho grandes e diversos sonhos! Um deles é acreditar que a educação amplia as almas e recria os horizontes; é a alavanca das mudanças sociais!

Foto

Taise Miranda Lopes

emailtaisemlopes@gmail.com

Sou bióloga e doutora em ciências ambientais pela Universidade Estadual de Maringá (Brasil). Acredito que o acesso ao conhecimento, seja através de políticas públicas e divulgação científica, é imprescindível para a construção de uma sociedade mais empática, justa e sustentável.

Foto

Alfonso Pineda

emailalfonso.pineda@revistabioika.org

Sou biólogo colombiano, finalizando doutorado no Brasil. Acredito que qualquer uma das áreas do conhecimento pode contribuir para a melhoria da vida dos demais, e que a educação é uma ferramenta poderosa. Além disso, acredito que o acesso a informação permite às pessoas maior protagonismo social.

Foto

David González

emaildavid.gonzalez@revistabioika.org

Publicitário, fã da linguagem escrita e audiovisual. Acredito que a ciência, a tecnologia, a arte e a comunicação têm o poder de criar bem estar, toda vez que estejam ao serviço da cultura, do cuidado do entorno e das causas mais generosas.

Foto

Mirtha Angulo

emailmirtha.angulo@revistabioika.org

Bióloga pela Universidade do Cauca (Colômbia). Estudante de Doutorado em Ciencias Ambientais na Universidade Estadual de Maringá (Brasil). Acredito que a socialização dos estudos ecológicos, pode nos ajudar a criar consciência da importância dos nossos recursos naturais e dessa forma garantir seu cuidado e preservação.


library_books Versão PDF


Você tem algo a dizer? Comente!

As opiniões registradas aqui pertencem aos internautas e podem não refletir a opinião da Revista Bioika. Este é um espaço aberto para a manifestação da opinião dos leitores, porém nos reservamos ao direito de remover os comentários que sejam considerados inadequados. Obrigado pela sua participação!


event_available Lançamentos

loyaltyInscreva-se


notifications_none Recentes


folder_special Favoritos


Origem da Revista Bioika