Saiba das pessoas

Foto

Jean Ricardo Simões Vitule

Professor

Professor do Departamento de Engenharia Ambiental (UFPR), com interesse em Ecologia, Evolução e Conservação, especialmente em ecologia de bioinvasão.


contact_pageCurriculum vitae: Português

email biovitule@gmail.com

work Universidad Federal de Paraná

place Curitiba Paraná Brasil


Professor no departamento de Engenharia Ambiental da Universidade Federal do Paraná e consultor de agências como CAPES, CNPq, The National Geographyc Foundation, The National Research Foundation (NRF) – South Africa e de diversos periódicos científicos (e.g. Diversity and Distributions, Conservation Biology, Biological invasions, Fish and Fisheries e Hydrobiologia). Interessado em Ecologia, Evolução e Conservação, especialmente de ecologia de bioinvasões.


  • A região amazônica é um dos locais mais importantes do mundo, pois abriga a maior floresta tropical e um dos maiores rios do planeta.
  • (A região amazônica ) sofre constantemente com diversos impactos negativos causados pelos humanos, tais como, a pesca ilegal e desordenada, a construção de barragens, mineração, queimadas, desmatamento ilegal, entre outros.
  • (As espécies introduzidas) representam um risco para a biodiversidade aquática, para a dinâmica do complexo ecossistema amazônico e para a segurança hídrica regional.
  • Más de 1314 individuos de 41 especies exóticas de peces fueron encontrados en la cuenca amazónica.
  • Apesar de a região amazônica ainda possuir áreas bastante conservadas, aos poucos as alterações humanas estão disseminando as espécies exóticas, as quais estão alterando esse ambiente único e tão importante para o planeta.
  • As espécies exóticas também causam impactos econômicos e sociais para as comunidades tradicionais, que dependem da pesca artesanal. Essas espécies podem causar redução nas populações de peixes nativos, desequilíbrio na cadeia alimentar e até mesmo levar outras espécies endêmicas à extinção.
  • Ao contrário das espécies nativas, as exóticas geralmente são mais bem adaptadas, e resistem às alterações e impactos ambientais.
  • Dada a complexidade da região amazônica e a dificuldade de acesso para estudos, podemos estar perdendo recursos naturais que sequer sabemos da existência ou da importância para o ecossistema.
  • As soluções para estes problemas dependem de investimentos relevantes e integrados dos governos em fiscalização, monitoramentos, pesquisas, conservação e manejo na região amazônica.


share Compartilhar expand_more

expand_more bookmark_border Favoritos