Foto

Eq. Editorial

Foto

Eq Editorial Revista Bioika

emaileditorial@revistabioika.org

Direção


Ángela L. Gutiérrez C.

Comitê editorial


Ángela L. Gutiérrez C., Anielly Oliveira, Mirtha Angulo, Raffael M. Tófoli, Rosa M. Dias

Alfonso Pineda, Ana Marcela Hernández

Rafaela G. Rauber

Comitê científico


Aleja Vélez Denhez, Alexandrina Pujals, Alfonso Pineda, Amanda Cantarute, Bárbara Angélio Quirino, Carlos E. A. Soares, Carolina Gutiérrez C., Edna L. Amórtegui, Fabrício Oda, Gabriela Doria, Gustavo H. Z. Alves, Luciana Oliveira Dos Santos, Oscar Pelaez, Rafael F. Ferreira, Rafaela V. Granzotti, Sonia Y. Rodríguez C.

Comitê de comunicação


David González

Ana Marcela Hernández, Isabela Machado e Lucas Waricoda

Alejandro Vallejo, Andrés Gaviria, Frederico Favoreto, Oscar Pelaez

Jade Maciel

A Importância das Florestas Tropicais

folder_special

Frequentemente ouvimos dizer que devemos proteger as florestas tropicais. Mas o que elas são exatamente? Onde estão localizadas e por que são tão importantes?


book Edições


share Compartilhar expand_more

Mapa de distribuição das florestas tropicais no mundo

Bem, as florestas tropicais são consideradas os ecossistemas mais úmidos do mundo, sendo também chamadas de florestas tropicais pluviais, em referência à alta quantidade de chuvas que as caracterizam ao longo do ano. Apresentam altas temperaturas médias, solo pobre em nutrientes e grande diversidade biológica. Como o próprio nome indica, essas florestas estão localizadas na região entre os trópicos e são encontradas na África, Ásia, Austrália, América Central e América do Sul. 

A maior floresta tropical do mundo é a Floresta Amazônica e está localizada na América do Sul. Essa floresta tem área estimada em 6.700.000 km2 (WWF), distribuídos em nove, dos onze países do continente, com maior área de ocupação no Brasil (60%), Peru (13%), Colômbia (8%), Venezuela (6%), Bolívia (6%), Guiana (3%), Equador (2%), Suriname (2%) e Guiana Francesa (1%), respectivamente.

Foto da vitória régia, planta emblemática do Amazonas

As florestas tropicais têm um papel fundamental para a manutenção da vida no planeta, abrigando aproximadamente 50% das espécies de plantas e animais. Elas ajudam na regulação do clima global produzindo uma quantidade significativa de oxigênio e removendo gás carbônico atmosférico. As florestas tropicais também são o lar para muitos grupos de indígenas e comunidades locais, que utilizam seus recursos apenas para subsistência. Além disso, são ainda fonte abundante de recursos fundamentais como água, alimentos, matéria prima para medicamentos, e serviços como recreação, turismo, bem estar, entre outros.

Foto de um papagaio colorido

Para não esquecer o valor destes ecossistemas e fazer um chamado à conservação, no ano de 2012, a Assembleia Geral das Nações Unidas criou o Dia internacional das Florestas, comemorado todo ano no dia 21 de março. No entanto, apesar da enorme importância das florestas tropicais, 13 milhões de hectares são desmatados todos os anos (Organização das Nações Unidas - ONU).

De acordo com os dados da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, só em 2019, os trópicos perderam quase 12 milhões de hectares de cobertura florestal, o que equivale quase ao território da Nicarágua na América Central. E a situação é ainda mais complicada na América do Sul. Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (Food and Agriculture Organization – FAO; 2018), entre 1990 e 2015 a perda das florestas foi de 96,9 milhões de hectares. 

Atividades humanas, como desmatamento para exploração ilegal de madeira, abertura de pastagens para pecuária e agricultura, mineração, apropriação de terras, construção de estradas, usinas hidrelétricas e incêndios criminosos, são as principais causas de destruição das florestas tropicais. O desmatamento tem aumentado na maioria dos países de América do Sul, especialmente no Brasil, Colômbia, Bolívia, Peru e Equador.

Além dos incêndios criminosos, a destruição das florestas também as torna mais vulneráveis a incêndios naturais, pois, com a perda da cobertura vegetal, diminui umidade e a área fica mais exposta a raios, ventos e concentrações de luz solar, o que pode facilitar o início de um fogo natural. Isso pode afetar a capacidade das florestas de capturar CO2, fazendo com que a concentração desse gás na atmosfera aumente e acelere o aquecimento global e as mudanças climáticas. A degradação das florestas tropicais também pode levar a perda da diversidade biológica, da herança cultural e dos serviços ecossistêmicos citados anteriormente. 

Queimados na floresta amazônica.

O surgimento da pandemia do COVID-19 a começos de 2020, levou a uma paralisia global e ao consequente decréscimo da atividade humana.  As emissões de carbono diminuíram e animais selvagens foram avistados nas cidades.  Isso tem despertado a atenção das pessoas para a importância do cuidado com a natureza para evitar, dentre diversas consequências, a aparição de novas doenças. 

Diante da preocupação em garantir a sobrevivência de toda vida no planeta, inclusive a vida humana, em 2015 a ONU propôs a agenda de desenvolvimento sustentável. Esta agenda traz objetivos que visam preservar a diversidade biológica presente nos diversos ecossistemas da Terra, e grande parte se encontram em florestas tropicais. Os objetivos propostos pela ONU são orientados a diminuição da pobreza, proteção do meio ambiente e desenvolvimento para todos. De fato, 70% das pessoas que moram em regiões de bosque e que vivem na linha da pobreza dependem diretamente dos recursos naturais para sobreviver, seja pela pesca, agricultura ou extrativismo. 

Efeito do desmatamento na fauna de la floresta tropical

Dada sua relevância para a cultura, a diversidade biológica e a realidade socioeconômica, a presente edição da Revista Bioika estará dedicada a trazer informação relevante e atual, sobre o papel chave das florestas tropicais e a importância da sua conservação. Queremos que o leitor conheça as principais ameaças que enfrentam esses ecossistemas, e as estratégias e iniciativas planteadas para sua proteção.

Referências

  1. Food and agriculture organization of the united nations (FAO). El estado de los bosques del mundo: las vías forestales hacia el desarrollo sostenible. Roma, 2018. 
  2. https://wwf.panda.org/es/dondetrabajamos/amazonia/sobre_la_amazonia/
  3. https://es.mongabay.com/2020/06/dia-internacional-de-los-bosques-tropicales-grandes-selvas-del-mundo/
  4. https://global.mongabay.com/pt/rainforests/
  5. https://marsemfim.com.br/florestas-tropicais-conheca-as-maiores-do-mundo/
  6. https://ciclovivo.com.br/planeta/desenvolvimento/funcoes-beneficios-florestas-saude-renda/?fbclid=IwAR1ishU5Zj_6yEDtNV_3xwMZJ1fvRLGvD7cSuuNO9QnIq1Ns4iohax_cTK4
  7. https://sostenibilidad.semana.com/medio-ambiente/articulo/dia-internacional-de-los-bosques-el-trabajo-de-comunidades-de-la-region/49127
  8. https://es.mongabay.com/2020/03/dia-internacional-de-los-bosques-2020/
  9. https://sostenibilidad.semana.com/medio-ambiente/articulo/los-impactos-de-una-deforestacion-que-nunca-paro/52328
  10. https://www.dw.com/es/bosques-de-am%C3%A9rica-latina-deforestaci%C3%B3n-letal/a-50389934
  11. https://blog.globalforestwatch.org/pt/data-and-research/dados-globais-de-perda-de-cobertura-de-arvore-2019/
  12. https://www.scidev.net/america-latina/biodiversidad/noticias/sudam-rica-concentra-p-rdida-global-de-bosques-tropicales.html

Eq. Editorial
Revista Bioika


Você tem algo a dizer? Comente!

As opiniões registradas aqui pertencem aos internautas e podem não refletir a opinião da Revista Bioika. Este é um espaço aberto para a manifestação da opinião dos leitores, porém nos reservamos ao direito de remover os comentários que sejam considerados inadequados. Obrigado pela sua participação!


event_available Lançamentos

loyaltyInscreva-se


notifications_none Recentes


folder_special Favoritos


Origem da Revista Bioika