Foto

Foto

Priscila Drosdek

emailpriscila.drosdek@gmail.com

Socióloga com especialização em Alternativas para Uma Nova Educação - UFPR Litoral. Professora da rede pública de ensino. Buscadora e entusiasta de projetos de educação contra-hegemônicos. Idealizadora e coordenadora do Projeto Ação Vagalume

Projeto “Ação Vagalume”: valorizando a luz do indivíduo para a sociedade e a natureza

Conheça as diferentes atividades realizadas neste projeto educação ambiental, preservação da natureza e autocuidado, dirigido para alunos de ensino público.



share Compartilhar expand_more

Voluntários
O projeto “Ação Vagalume” surgiu pela inquietação da idealizadora Priscila M. Drosdek, em relação a sobrevivência e conservação dos recursos naturais do planeta. Por conta das iminentes crises ambientais, sociais e psicológicas atuais, é necessário repensar o modo de vida humano. Priscila é formada em Ciências Sociais e juntamente com seu pai, João Drosdek, e amigos da graduação (Mayara Vieira, Gabriela Viola e Fábio Selvo), colocaram em ação esse projeto em 2016. Eles perceberam a necessidade de aulas práticas e em campo, pois espaços e situações diferenciadas aumentam o potencial de ensino-aprendizagem, permitem a observação pessoal da realidade e garantem experiências que enriquecem o conhecimento voltado para a construção de uma identidade multidimensional. Atualmente, a equipe de educadores é formada por sociólogos, biólogos e ecólogos.

“Sonho que se sonha só é só um sonho; sonho que se sonha junto é realidade” 

Vagalume no firmamento
Vagalumes e estrelas girando ao ritmo de uma noite que nos convida a sonhar. / Imagem: Mike Lewinski - Flickr 

O objetivo do projeto é despertar as potencialidades existentes em cada indivíduo através da educação holística e ambiental, baseada no conceito das “três Ecologias”: ambiental, social e mental, definidas pelo autor Félix Guatarri1.

Acreditamos nos jovens como agentes multiplicadores de ideias e práticas inovadoras diante de velhos hábitos

Considerando a educação como um dos pilares de grande impacto na transformação social, projetos inovadores podem contribuir com o bem-estar do meio ambiente através da prática e vivência com a natureza. Assim, este projeto promove a prática e interação com a natureza, levando os estudantes do ensino público para a Chácara Corta Vento, São José dos Pinhais – Paraná, localizada em meio à Mata Atlântica2. Acreditamos nos jovens como agentes multiplicadores de ideias e práticas inovadoras diante de velhos hábitos. Precisamos incentivá-los a enxergar suas potencialidades e colocar em prática seus sonhos de mudança através do conhecimento. 

Inspiração para o nome do projeto “Ação Vagalume”

Vagalume

Oficinas e atividades realizadas pelo Projeto “Ação Vagalume”

O encontro conta com diversas oficinas e atividades que envolvem os conceitos propostos pelo projeto como o autocuidado, autogestão, cooperação e responsabilização com o próximo e com o meio ambiente. Durante o dia, os jovens aprendem e vivenciam a diversidade de animais e plantas do bioma, também produzem mudas de plantas, participam de oficinas de Tai Chi Chuan, de roda de conversa sobre gênero, aprendem a limpar, separar os resíduos e compostar. 

Oficina de Tai Chi Chuan
Oficina de compostagem

Visando autogestão, os estudantes almoçam com alimentos preparados e cozinhados por eles próprios. Desta forma, buscamos a superação de alguns dualismos e fragmentações, provocando o pensar “fora da caixa”. Quem está aberto consegue vivenciar uma experiência como essa e escolher por onde quer veicular. O princípio é coletivo, e as dinâmicas propiciam olhar-se no espelho, vendo no/a outro/a o que pode ser percebido em si mesmo/a – em nuances nada determinadas, sem fronteiras.

Oficina culinaria
Preparo dos alimentos pelos próprios estudantes para o incentivo da autonomia. Referencial masculino para mediação da oficina de culinária visando romper padrões de gênero. / Imagem: Mateus Lisboa 

Pensando de forma sistêmica, mas abrangendo as pequenas relações como meio de se tornar consciente, é um dia em que vamos observar e sentir a presença da natureza com coisas simples, como respirar, sorrir, a amizade, o alimento, a troca e o ofício. A ecologia que busca a sensibilidade do sujeito, a semente de um novo dia. 

Oficina de reconhecimento da vegetação nativa.

Quero vivenciar essa interação com a mente, a natureza e meus alunos. Como faço?

Para fazer uma visita, sua escola ou projeto social deve formar grupos de até 20 pessoas e entrar em contato a través das nossas redes sociais para consultar e agendar as datas disponíveis

Saiba mais e fique por dentro das nossas atividades nas mídias sociais: 

Instagram: https://www.instagram.com/projetoacaovagalume/

Facebook: https://www.facebook.com/ProjetoAcaoVagalume

Referências

  1. Guattari, F., Bittencourt, M. C. F., & Rolnik, S. (1990). Las tres ecologías (Vol. 11). Campinas: Papirus.
  2. A Mata Atlântica é um bioma de floresta tropical que abrange a costa leste, sudeste e sul do Brasil, leste do Paraguai e a província de Misiones, na Argentina.

Foto

Mirtha Angulo

emailmirtha.angulo@revistabioika.org

Bióloga pela Universidade do Cauca (Colômbia). Estudante de Doutorado em Ciencias Ambientais na Universidade Estadual de Maringá (Brasil). Acredito que a socialização dos estudos ecológicos, pode nos ajudar a criar consciência da importância dos nossos recursos naturais e dessa forma garantir seu cuidado e preservação.

Foto

Aleja Vélez Denhez

emailaleja.velez@revistabioika.org

Estou interessada no estudo de tecnologias sustentáveis que contribuam na diminuição do impacto ambiental das nossas ações cotidianas. Acredito que compartilhar o conhecimento é um dever do pesquisador, e criar consciência do impacto que as nossas decisões têm sobre a saúde do planeta é um passo necessário para a sua preservação.

Foto

Ángela Gutiérrez C

emailangela.gutierrez@revistabioika.org

De acordo com minha formação na educação pública, acredito na necessidade de fazer acessível para todos, os resultados das pesquisas científicas. O que é feito? Para que serve? Como posso contribuir? Acredito que o trabalho multidisciplinar é a chave para propor soluções que possam gerar uma sociedade justa, sustentável e igualitária.

Foto

David González

emaildavid.gonzalez@revistabioika.org

Publicitário, fã da linguagem escrita e audiovisual. Acredito que a ciência, a tecnologia, a arte e a comunicação têm o poder de criar bem estar, toda vez que estejam ao serviço da cultura, do cuidado do entorno e das causas mais generosas.

Foto

Edna Liliana Amórtegui Rodríguez

emailliliana.amortegui@revistabioika.org

Bióloga da Universidade Nacional da Colômbia. Estou convencida de que o conhecimento deve estar aberto e disponível não só para o público especializado, mas para toda a sociedade. Considerando o impacto que tem a investigação científica em nossas vidas, estou interessada em contribuir na divulgação, especialmente em questões de ecologia.

Foto

Gabriela Doria

emailgabrieladoria@revistabioika.org

Sou bióloga/botânica apaixonada pelas plantas e o conhecimento da natureza. Doutora em Ciências das Plantas na Universidade de Cambridge. Tão importante como desenvolver pesquisa de alta qualidade é motivar a curiosidade científica e o desfrute razoável da natureza na sociedade.

Foto

Lucas Waricoda

emaillucas_nobuo@revistabioika.org

Músico e jornalista, já fiz um pouco de tudo nessa vida – o suficiente pra saber com quem e pelo que me entregar. Passei por jornais impressos, digitais, revistas, rádios, agências de publicidade e continuo tentando aprender a aliar tudo isso com a rotina maluca de uma banda autoral independente.


Você tem algo a dizer? Comente!

As opiniões registradas aqui pertencem aos internautas e podem não refletir a opinião da Revista Bioika. Este é um espaço aberto para a manifestação da opinião dos leitores, porém nos reservamos ao direito de remover os comentários que sejam considerados inadequados. Obrigado pela sua participação!


event_available Lançamentos

loyaltyInscreva-se


Origem da Revista Bioika