Igor Ogashawara

Bacharel em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Mestre em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e Doutor em Ciências da Terra Aplicadas pela Universidade de Indiana (Estados Unidos). Atualmente é pesquisador de pós-doutorado no Instituto Leibniz de Ecologia de Água Doce e Pesca Interior na Alemanha.

attach_file Curriculum vitae

Ciência jovem: virando cientista

O Dr. Igor Ogashawara relata sua experiência e desafios como jovem cientista, atividade que começou aos 13 anos de idade, e fala sobre "Ciência Jovem", uma iniciativa de educação e motivação para jovens cientistas no Brasil.


Ações sustentáveis


share Compartilhar expand_more

O peixe-leão: um invasor como alternativa alimentícia

O uso na culinária do peixe-leão, uma espécie invasora no Oceano Atlântico, além de ser uma inovação gastronômica, tem sido uma excelente oportunidade para o controle da espécie invasora e uma fonte de alimento e renda para as comunidades locais através do comércio.


Albert D. Suárez Gamarra

Os autores são técnicos professionais em Saneamento Ambiental de Universidade Distrital Francisco José de Caldas, departamento de Meio Ambiente e Recursos Naturais.

A canela como possível inseticida natural contra a mosca doméstica

O inseticida do extrato de canela, uma pesquisa inovadora que visa contribuir com o método de controle biológico através de substâncias de origem natural, como uma alternativa viável para a regulação eficiente de pragas de insetos.


Anabella Aguilera

Licenciada em Biologia da Universidade Peruana Cayetano Heredia (Peru), Doutora em Ciências pela Universidade Nacional de Mar del Plata (Argentina). Atualmente é bolsista de pós-doutorado em INBIOTEC-CONICET

"A vida nas lagoas": 20 anos de experiência educacional no sistema de lagoas conectadas de Chascomús e Lezama

O inspirador projeto "A vida nas lagoas" da Faculdade de Ciências Naturais da "Universidad Nacional de La Plata" em Buenos Aires, Argentina, explora o conceito de turismo científico para incentivar a troca de conhecimento entre a comunidade acadêmica e a sociedade local e regional.


Deborah Galvão Schirmer

Arquiteta e Urbanista, graduada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (Brasil). Mestranda em Gestão Urbana pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Desenvolve projetos de Arquitetura, Urbanismo, Paisagismo e Interiores, nas áreas: residencial, comercial e institucional.

attach_file Curriculum vitae

Viva os rios: Movimento Pró Ivaí/Piquiri

Esta rede que procura impedir a instalação de barramentos nas bacias hidrográficas dos rios Ivaí e Piquiri; a partir da valorização das atividades econômicas dos locais ameaçados, a criação de Áreas de Proteção Ambiental municipais e estratégias de educação ambiental.


Yara Moretto

Bióloga e Doutora em Ciências Ambientais pela Universidade Estadual de Maringá (Brasil). É professora adjunta do Setor de Ciências Agrarias da Universidade Federal do Paraná, vice-diretora no Setor Palotina da Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de Ecologia de Macroinvertebrados e Gestão Ambiental.

Bicho d’água: conhecer para preservar

Este projeto de educação ambiental, que promove a conservação dos ecossistemas aquáticos por meio de atividades de divulgação científica.


Inbiotec-conicet

Grupo de pesquisas INBIOTEC-CONICET, cidade do Mar del Plata (Buenos Aires, Argentina). Seu objetivo é desenvolver e gerar atividades intelectuais criativas, com projetos de pesquisa e desenvolvimento que atendam a problemáticas vinculadas com o setor agropecuário, ambiental e bioenergético, com ênfase no estudo da biodiversidade nativa.

Ciência de portas abertas no instituto de pesquisas em biodiversidade e biotecnologia

Em um mundo que tem uma enorme exposição à informação, onde abundam mitos e preconceitos, é necessário estabelecer canais de comunicação entre os geradores de conhecimento e o resto da sociedade, para que possam gerar espaços de intercâmbio e discussões que priorizem a qualidade da informação.


event_available Lançamentos

loyaltyInscreva-se


Henrique Ortêncio Filho

Biólogo e Doutor em Ciências Ambientais pela Universidade Estadual de Maringá (Brasil). É professor adjunto do Departamento de Ciências da Universidade Estadual de Maringá, coordenador do GEEMEA (Grupo de Estudos em Ecologia de Mamíferos e Educação Ambiental). Tem experiência na área de Ecologia de mamíferos e Educação Ambiental.

attach_file Curriculum vitae

Educação ambiental para a conservaçãodos morcegos

Os morcegos representam um grupo de animais que faz parte do imaginário das pessoas. Em geral, são temidos, contudo, indiscutivelmente, despertam grande curiosidade ao público, independente da faixa etária. Cercados por mitos e lendas envolvendo mau agouro, bruxaria e vampiros, esses animais, muitas vezes, são considerados perigosos. Boa parte deste temor está associado ao pouco conhecimento sobre a importância do grupo em um contexto ambiental

backgroundbrush

background

« Transformando o Mundo »

Nesta seção, você encontrará iniciativas que priorizam o uso sustentável dos recursos e que possam inspirar ações similares ao redor do mundo.

Foto

Alfonso Pineda

emailalfonso.pineda@revistabioika.org

Sou biólogo colombiano, finalizando doutorado no Brasil. Acredito que qualquer uma das áreas do conhecimento pode contribuir para a melhoria da vida dos demais, e que a educação é uma ferramenta poderosa. Além disso, acredito que o acesso a informação permite às pessoas maior protagonismo social.

Foto

Mirtha Angulo

emailmirtha.angulo@revistabioika.org

Bióloga pela Universidade do Cauca (Colômbia). Estudante de Doutorado em Ciencias Ambientais na Universidade Estadual de Maringá (Brasil). Acredito que a socialização dos estudos ecológicos, pode nos ajudar a criar consciência da importância dos nossos recursos naturais e dessa forma garantir seu cuidado e preservação.

Foto

Rafael Franco Ferreira

emailrafaelfferreira1987@revistabioika.org

Físico e estudante de doutorado em Física da Universidade Estadual de Maringá (Brasil). Como entusiasta das ciências e da filosofia, acredito que o conhecimento transforma o indivíduo e sua cultura. Penso que a socialização das ciências ajuda a criar uma sociedade mais crítica, justa e independente de seus governantes.


playlist_add_checkSubmissões


folder_special Favoritos

alarm_onNotificações


share Compartilhar expand_more